Viminfo

Last updated 7 months ago

Se o Vim for fechado e iniciado novamente, normalmente perderá uma porção considerável de informações. A diretiva viminfo pode ser usada para memorizar estas informações.

  • Histórico da linha de comando

  • Histórico de buscas

  • Histórico de entradas input-line history

  • Conteúdo de registradores não vazios

  • Marcas de vários arquivos

  • Último padrão de busca/substituição

  • A lista de buffers

  • Variáveis globais

Deve-se colocar no arquivo de configuração algo como:

set viminfo=%,'50,\"100,/100,:100,n

Algumas opões da diretiva viminfo:

!

: Quando incluído salva e restaura variáveis globais (variáveis com letra maiúscula) e que não contém letras em minúsculo como MANTENHAISTO.

"

: Número máximo de linhas salvas para cada registrador.

%

: Quando incluído salva e restaura a lista de buffers. Caso o Vim seja iniciado com um nome como argumento, a lista de buffers não é restaurada. Buffers sem nome e buffers de ajuda não são armazenados no viminfo.

: Número máximo de arquivos recém editados.

/

: Máximo de itens do histórico de buscas.

:

: Máximo de itens do histórico da linha de comando

\<

: Número máximo de linhas salvas por cada registrador, se zero os registradores não serão salvos. Quando não incluído, todas as linhas são salvas.

Para ver mais opções sobre o arquivo ‘viminfo’ leia ‘:h viminfo’. Pode-se também usar um arquivo de “Sessão”. A diferença é que ‘viminfo’ não depende do local de trabalho (escopo). Quando o arquivo ‘viminfo’ existe e não está vazio, as informações novas são combinadas com as existentes. A opção ‘viminfo’ é uma string contendo informações sobre o que deve ser armazenado, e contém limites de o quanto vai ser armazenado para cada item.